Após desabamento de muro de escola que matou pai e filho, prefeitura de Itabuna decide adiar retorno às aulas presenciais

Leia mais

De acordo com a gestão municipal, as escolas municipais serão reformadas e o processo de licitação já foi concluído. Contrato deve ser assinado esta semana, mas a data não foi detalhada.

Retorno das aulas presenciais é adiado em Itabuna após acidente que matou pai e filho

O caso aconteceu no último sábado (16) e, segundo familiares das vítimas, pai e filho voltavam de uma feira e passavam pela área externa da Escola Municipal Marechal Castelo Branco quando parte do muro desabou. Guilherme Aurélio Leone, de 12 anos, morreu no local. Já o pedreiro Fábio Guedes dos Santos, de 45 anos, chegou a ser levado para o Hospital de Base de Itabuna, mas não resistiu.

“Diante dessa fatalidade, nós mensurados com relação aos riscos e ao tempo que teríamos de aula efetivamente com esses alunos na escolas, e achamos por bem que não deveríamos fazer essa retomada”, explicou Janaina Araújo, secretária de Educação de Itabuna.

Com a suspensão das aulas presenciais na rede municipal, o ano letivo segue no mesmo formato: os alunos irão continuar recebendo blocos de atividades que são fornecidos em cada unidade de ensino.

“Em relação a essa escola onde vivemos a problemática e também à escola que nosso aluno era matriculado na rede municipal, nós decretamos o luto de sete dias. Elas não irão abrir para esse bloco de atividades. Essas atividades serão entregues na semana seguinte”, disse a secretária de Educação de Itabuna.

De acordo com a Secretaria de Educação de Itabuna, os alunos irão finalizar as atividades no dia 8 de dezembro e o fim do ano letivo está previsto para o dia 16 do mesmo mês. Além disso, o calendário de 2022 deve começar em março com aulas totalmente presenciais.

Pai e filho morreram após serem atingidos por muro no sul da Bahia- Foto: Arte g1

O acidente chocou moradores da região e os pais de alguns alunos reclamaram das péssimas condições das escolas e cobraram melhorias, como é o caso de Simone Maria.

“Acho que esse tempo que a escola ficou parada, por conta do coronavírus, deveria estar passando por reformas. Esperou acontecer essa tragédia para tomar uma atitude de dizer que as aulas não vão começar. Eles vão reformar as escolas?”, questionou a mulher.

Durante o período sem aulas presenciais, a prefeitura informou que vai reformar as escolas municipais e que o processo de licitação já foi concluído. O contrato deve ser assinado ainda esta semana, mas a data não foi detalhada. Serão investidos R$ 6 milhões para reformar todas as unidades de ensino do município.

Pai e filho morreram após serem atingidos por muro no sul da Bahia- Foto: Reprodução/TV Bahia

Por TV Santa Cruz

- Advertisement -spot_img

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui

- Advertisement -spot_img

Últimas notícias

Governo publica Instrução com procedimentos para comprovação de vacinação dos servidores estaduais

A Secretaria da Administração (Saeb) publicou, no Diário Oficial do Estado deste sábado (27), a Instrução N° 024/2021, que...