EVANGELHO DA TERÇA (12/10): As Bodas de Caná

Leia mais

ATUALIZANDO: O Brasil para e homenageia a sua padroeira.

ENTENDENDO

O evangelho apresenta uma festa de casamento. O casamento aqui está representando a relação entre Deus e a humanidade. Cada símbolo vem carregado de sentido. O “vinho”, elemento indispensável na “boda”, é símbolo do amor entre o esposo e a esposa, e também da alegria da festa. A falta do vinho traz o casamento antigo do povo da antiga aliança, sem alegria, sem amor e sem festa. As talhas estão “vazias”, porque todo aparato para a festa era inútil, sem a presença de Deus. A “mãe Maria” está lá e percebe a falta do vinho. Ela representa o povo fiel que aguardava a vinda de seu Filho. O dono da casa representa os dirigentes judeus acomodados, sem perceber que o antigo caducou e necessitava de novidade. Os “serventes” são os que colaboram com Jesus, e que estão dispostos a fazer tudo “o que Ele disser” para que a “aliança” seja renovada. O evento das “bodas de Caná” anuncia o programa de Jesus: trazer à relação entre Deus e a humanidade e apresentar o vinho da alegria, do amor e da festa. Este programa, Jesus cumpre ao longo de toda a sua vida (João 2,1-11).

O BRASIL PARA E HOMENAGEIA A SUA PADROEIRA

Hoje, com alegria comemoramos o dia da Padroeira do Brasil. A história de Nossa Senhora Aparecida tem início em meados de 1717. Para homenagear Dom Pedro três pescadores foram à pescaria no Rio Paraíba e desceram o rio, mas nada conseguiram. Depois de muitas tentativas sem sucesso, João Alves lançou a rede e apanhou o corpo da imagem de Nossa Senhora sem a cabeça. Lançou novamente a rede e apanhou a cabeça da mesma imagem. Daí em diante, os peixes chegaram em abundância para os três humildes pescadores. A pesca milagrosa eles atribuíram à imagem da santa. A fama de Nossa Senhora foi se espalhando pelas regiões do Brasil. O número de fiéis aumentava e, em 1834, foi iniciada a construção da “Basílica Velha”. No ano de 1894, chegou a Aparecida um grupo de padres e irmãos da Congregação dos Missionários Redentoristas, para trabalhar no atendimento aos romeiros e continuam até hoje. Em 1929, Nossa Senhora foi proclamada “Rainha do Brasil e sua padroeira oficial”. Com o passar do tempo, a devoção a Nossa Senhora Aparecida foi crescendo e a Basílica tornou-se pequena. A atual Basílica nova foi iniciada em 1955. Em 1984 a CNBB declarou a Basílica de Aparecida Santuário Nacional, o “maior Santuário Mariano do mundo” e é capaz de abrigar até 45.000 fiéis.

  Padre Rosivaldo

  Facebook: Rosivaldo Motta CSsR

- Advertisement -spot_img

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui

- Advertisement -spot_img

Últimas notícias

Garoto é recebido por Francisco, insiste bastante e ganha chapéu igual ao do papa

O papa afirmou, depois da audiência, que a criança tem 'uma limitação médica'. Um garoto roubou a cena na audiência...