Voto impresso e demandas públicas

Leia mais

O voto além de livre, deve ser consciente.

Nos últimos dias o tema que se debateu no cenário político, de comunicação e popular foi a temática do voto impresso através da PEC 135/2019.

O Fato é que ontem, dia 10 de agosto onde se registrou a presença de 448 parlamentares, 229 votaram a favor do voto impresso e 218 votaram contra. Além disso houve a ausência de 64 deputados. Impresso ou não, vale abordar o assunto com maior profundidade.

De acordo com o site TechMundo: “O voto impresso é uma proposta de, além de usar a memória eletrônica, registra os votos também em papel. Não é necessário conhecimento técnico para ler um número impresso em um papel. ” *

Por isso, essa forma de registro permite que todos os eleitores, mesmo pessoas leigas em tecnologia, possam participar da auditoria do processo eleitoral”, segundo os pesquisadores de Segurança da Informação Diego Aranha, Pedro Barbosa, Thiago Cardoso, Caio Lüders e Paulo Matias em um material técnico sobre as urnas eletrônicas.

“Por outro lado, TSE defende que a urna eletrônica é completamente segura e não precisa imprimir uma comprovação em papel do voto nem deve ser substituída pelo formato anterior do pleito, em cédulas.” *

De acordo com o órgão, o sistema “utiliza o que há de mais moderno em termos de segurança da informação para garantir a integridade, a autenticidade e, quando necessário, o sigilo.

Apesar das diversas formas de voto, o mesmo deve ser livre. É um dos poucos momentos de intimidade com a liberdade que nos é cedida em nosso país. No momento em que o eleitor se dirige às urnas, o cenário pode ser escolhido ou modificado em escala municipal, estadual e federal.

O eleitor não tem a necessidade de expor os seus candidatos e deve fazer isso com liberdade e consciência própria. É através da liberdade e direito à privacidade que se deve definir a qualidade do executivo e parlamento, que darão um norte para a melhoria das diversas camadas necessárias para evolução social e de infraestrutura para o nosso país.

Fato é, o por que não levar a sério a temática do voto impresso defendido por grande parte da população brasileira e profissionais especializados nesta tecnologia? Se o voto impresso fosse mantido como livre e secreto; traria mais uma segurança e transparência a grande parte dos eleitores brasileiros.

Não é duvidar da fórmula que se usa atualmente, porém averiguar se o método em debate traria mais segurança na apuração dos votos, já que o mesmo seria auditável.

Fonte: Radar News BJL.

- Advertisement -spot_img

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui

- Advertisement -spot_img

Últimas notícias

Garoto é recebido por Francisco, insiste bastante e ganha chapéu igual ao do papa

O papa afirmou, depois da audiência, que a criança tem 'uma limitação médica'. Um garoto roubou a cena na audiência...